Nunca se é velho demais para empreender

Qual é a idade ideal para empreender?

empreendedores menos durante o Programa de Ignição

Um fundador de 50 anos, tem 2.8 vezes mais probabilidade de fundar uma empresa bem-sucedido do que um fundador de 25 anos.

Já diz o ditado, “nunca se é velho demais para começar” e no caso do empreendedorismo ainda “mais verdade” se torna este conhecimento popular.

Aliás, na tarefa dura de empreender é precisamente o contrário. Se estás nos 40s ou 50s, talvez aches que é muito tarde para começar o teu negócio. Bem, estás enganado, talvez seja a altura perfeita.

Como mostra o artigo escrito no seguimento de um estudo realizado nos EUA por 2 professores do MIT (e os dados que mostramos abaixo), a maior parte dos fundadores bem-sucedidos de empresas, tendem a ser de meia idade.

  • Um fundador de 50 anos, tem 2.2 vezes mais probabilidade de fundar uma empresa bem-sucedido do que um fundador de 30 anos.
  • Um fundador de 40 anos, tem 2.1 vezes mais probabilidade de fundar uma empresa bem-sucedido do que um fundador de 25 anos.
  • Um fundador de 50 anos, tem 2.8 vezes mais probabilidade de fundar uma empresa bem-sucedido do que um fundador de 25 anos.

Apesar de não ter número concretos, arrisco-me a dizer que em Portugal as estatísticas devem ser semelhantes. Pelo menos a nossa experiência no menos mostra-nos isso. A média de idade das pessoas com quem trabalhamos é de 41 anos (já trabalhámos com pessoas desde os 24 até aos 58).

A minha própria experiência no mundo das startups mostrou-me que a ideia do fundador de startups altamente bem-sucedido com 20 anos que desistiu da faculdade para lançar o seu negócio megalómano, é uma exceção à regra. No entanto, estes são os casos que acabam por ser mais mediáticos por serem mais sensacionais. Até parece fácil. A verdade é que não é. A maior parte dos fundadores tem mais de 10 anos de experiência profissional e o sucesso dos seus negócios demora mais uma mão cheia de anos.

Apesar de não haver uma idade ideal para empreender, no menos vemos esta realidade e preferirmos trabalhar com pessoas com alguma experiência profissional e que as suas valências e/ou hobbies possam ser convertidos num negócio. Os serviços relacionais são os nossos casos com mais sucesso porque acabam por ser os mais fáceis de validar e de executar (com menos investimento) mas temos muita diversidade.

Olhando para a nossa forma de trabalho, um dos mantras do menos está totalmente alinhado com o artigo, ideias são grátis, o segredo está na execução. A maior parte dos grandes fenómenos de sucesso no mundo dos novos negócios eram más ideias quando começaram. A execução é que foi brilhante.

Portanto, concluo com a frase de remate do artigo, a qual a minha experiência pessoal e a nossa experiência no menos só veio a confirmar “science proves that your experience, your skills, your connections, your expertise, and yes, your age, are on your side.”

Agora só falta começar.

João Duarte, fundador do menos

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Junta-te à nossa newsletter

Junta-te à nossa newsletter