Miguel da Seize Your Biz

Da ideia para o mercado: Miguel e o “Seize Your Biz”

No menos defendemos que o futuro está nas nossas mãos, para isso, é preciso cuidar bem das escolhas que fazemos e aproveitar as oportunidades. Esta é a história do Miguel e do seu negócio Seize Your Biz.


Tudo começou em 2000 quando o Miguel terminou o curso técnico de Gestão de Sistemas. Desde aí nunca mais parou. Iniciou como estagiário numa empresa de tecnologia. O boom tecnológico, juntamente com a sua habilidade e talento, rapidamente o fizeram entrar para a equipa de sistemas, onde desenvolveu várias funções como gestão de Windows, datacenter, entre outras.


Era o início da era digital e o Miguel estava desejoso de aprender tudo que podia. Cada vez que precisava de saber algo novo não hesitava em procurar formação. Depois de mais de 7 anos na mesma empresa, surgiu a oportunidade de ir para a Portugal Telecom, uma das maiores empresas de Telecomunicações da época. Começou como gestor de service desk e gestor de projetos IT, mas rapidamente passou para a equipa de gestão de serviço e outsourcing de grandes empresas.


Com o ramo da tecnologia em alta, o empreendedor e autodidata sentiu necessidade de saber mais acerca da área de gestão. Assim, decidiu tirar um curso superior em Administração e Gestão Empresarial no ISCAL (Pós-Laboral). Não só porque a profissão lhe exigia, mas também porque o Miguel gostava sempre de aprender mais.
Contudo, a vida do Miguel começou a mudar quando a sua esposa decidiu criar o seu próprio negócio. Naturalmente, ajudava-a nos tempos livres em tudo o que podia. O que ambos não esperavam era que o projeto da Ana tivesse o impacto e notoriedade que teve.

Começou por se dedicar ao website e as coisas foram evoluindo. “Quando a Ana lançou o seu primeiro livro o projeto deu um salto. Depois de terminar o site dela, alguns amigos começaram a pedir também para fazer o deles”. Foi então que, depois de mais de nove anos na PT, decidiu despedir-se e dedicar-se à parte digital do projeto da sua esposa e de alguns amigos.

Miguel estava feliz e sentia-se realizado, foi então que pensou: porque não dar suporte a outros empreendedores? “Com o projeto da Ana sentimos a necessidade de aprender sobre marketing digital. Depois de falarmos com alguns amigos, a palavra começou a passar e foram surgindo novos trabalhos, na área do marketing, redes sociais e publicidade”. Foi assim que, em janeiro de 2019, surgiu a Seize your Biz.

Quando lançou a sua marca, o gestor já tinha portfólio e base de clientes. “Faço sempre um trabalho de qualidade, por isso, tenho tido retorno”. Em maio de 2019 decidiu inscrever-se no Programa de Ignição do menos. Nas sessões aprimorou a sua habilidade de fazer consultoria e aprendeu a melhor forma de comunicar o seu negócio. “O menos surgiu através de um cliente que falou da sua experiência e eu fiquei curioso para aprender mais e conhecer outras pessoas na mesma situação que eu. Aprendi muito! Nunca tinha ouvido falar em Design Thinking e Red Ocean vs Blue Ocean”. Para além disso, a versatilidade do grupo surpreendeu o Miguel. Eram pessoas de áreas totalmente diferentes, o que enriquecia a partilha de ideias e opiniões.

Encontro de comunidade online, organizado pelo Miguel

O Miguel levou imenso conhecimento para o Programa e continua, ainda hoje, a partilhá-lo com generosidade na comunidade do menos. Está disponível para partilhar conhecimento, dicas, ferramentas e dar feedback construtivo. Ainda hoje, na comunidade, é uma das pessoas a quem é possível recorrer quando existem questões técnicas sobre websites ou marketing digital. Foi também ele que organizou um dos últimos encontros online da nossa comunidade.

“Ser empreendedor é difícil, é preciso muita perseverança para não desistir aos primeiros desafios. Mas grandes crises trazem grandes oportunidades”

Questionado sobre os maiores desafios do empreendedorismo, o Miguel acredita que são três. Exposição, visto que é uma pessoa reservada. “Ainda não consigo me expor em vídeos, sou muito tímido, embora seja algo que faça com os meus clientes”. Em segundo, a gestão de tempo tem-se revelado um desafio, tendo em conta que se divide entre o projeto a esposa e o seu. “Não tenho muito tempo para criar a estratégia para as redes sociais, não faz sentido comunicar por comunicar”. E, por fim, encontrar clientes que possam pagar preços mais competitivos.

Atualmente, o negócio conta já com clientes internacionais e também uma academia online (que surgiu durante o confinamento). Ainda assim, o Miguel procura projetos mais maduros e oportunidades para fazer mentoria. No futuro, os objetivos são de continuar com o serviço de consultoria e mentoria na área de Marketing Digital, assim como ter mais tempo para consolidar a própria marca.

“Ser empreendedor é difícil, é preciso muita perseverança para não desistir aos primeiros desafios. Mas grandes crises trazem grandes oportunidades”. É preciso estar atento às oportunidades e muitas vezes fazer muito com pouco. Mais importante ainda, é darmos uma oportunidade a nós próprios e acreditar que somos capazes, porque somos.

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Junta-te à nossa newsletter

Junta-te à nossa newsletter

Scroll to Top